Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Trabalha sempre. Não pense que o trabalho seja um desastre para você, nem busque elogios ou premiação por ele.
Marco Aurélio
23/03/2015

Governo inicia conversas com servidores sobre reajuste salarial

Matéria g1

Fórum, que engloba 90% dos servidores, quer 27,3% de aumento em 2016.

Não é possível atender pedido e negociações vão até agosto, diz ministro.

Alexandro Martello Do G1, em Brasília

Facebook

18/04/2013 - O ministro interino da Fazenda, Nelson Barbosa, durante entrevista em São Paulo (Foto: Marcelo Camargo/Abr)O ministro Nelson Barbosa, em imagem de arquivo

(Foto: Marcelo Camargo/Abr)

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, recebeu nesta sexta-feira (20) representantes de mais de 40 categorias de servidores públicos e iniciou as conversas sobre os reajustes salariais dos próximos anos.

O último aumento concedido pelo governo federal para a maior parte das categorias de servidores públicos foi em 2012, com vigência entre 2013 e 2015. O percentual foi de 15,8% a sete carreiras do funcionalismo público do Executivo federal, parcelado em três parcelas, até 2015. Mais de 1,6 milhão de servidores foram contemplados com este reajuste.

Segundo Rudiney Marques, do Unacon Sindical, falando em nome do Fórum de Servidores., que reúne 32 categorias, abrangendo 90% dos servidores federais, os funcionários pedem um aumento de 27,3% para o ano de 2016.

De acordo com ele, esse percentual refere-se à variação do IPCA (inflação oficial do país) acumulado de julho de 2010 a agosto de 2016, acrescidos de 2% de ganho real e descontados os 15,8% concedidos em 2012.

"O governo já adiantou que percentual é insuportável dado o ajuste fiscal [que está sendo feito para reequilibrar as contas públicas]. Começou a negociação e esperamos chegar a um meio termo", afirmou Marques, do Unacon Sindical.

Segundo o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, não é possível atender atender a essa proposta dos servidores. "Não há espaço fiscal para atender essa proposta", disse ele, acrescentando que as negociações com os servidores públicos vão até agosto deste ano - quando o governo tem de enviar a proposta de orçamento federal do ano que vem.

"Eu já manifestei que isso depende de onde você inicia o cálculo para ver quanto tem de defasagem. No governo [do Partido dos Trabalhadores], teve ganho real de salário. Trabalhamos com a política salarial desde 2003", declarou Barbosa a jornalistas, acrescentando que a ideia é promover um reajuste para os próximos ano - que confere previsibilidade aos gastos públicos.

O ministro disse ainda que o governo buscará manter a diretriz de promover uma redução gradual do gasto primário com pessoal na proporção com o Produto Interno Bruto (PIB). Segundo ele, a folha de pagamento, no fim do governo Fernando Henrique Cardoso, era de 4,8% do PIB, passando para 4,2% do PIB em 2013 e 4,3% do PIB em 2014. "Queremos usar bem o espaço fiscal que a gente tem e recuperar o PIB", acrescentou ele.

Fonte: G1
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br