Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

As instituições humanas são, por sua natureza, tão imperfeitas, que, para destruí-las, basta, quase sempre, levá-las às últimas consequências.
Tocqueville. Penseés detacheés
24/02/2015

Assessoria de imprensa não se submete a conselho de Relações Públicas

Fiscalização profissional

Empresa de assessoria de imprensa não deve ser obrigada a se inscrever em conselho de Relações Públicas. Por isso, o Conselho Regional de RP da 4ª Região (Conrerp4, com atuação em SC e RS), pelo menos por enquanto, está proibido de exigir a inscrição de uma empresa de Florianópolis, bem como exigir a contratação de profissionais da área. A decisão é da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que manteve liminar da 2ª Vara Federal da capital catarinense.

A decisão que, na prática, negou o efeito suspensivo da antecipação de tutela, tomada na sessão de 15 de janeiro, também impede o conselho profissional de aplicar multas ou inscrever a empresa nos órgãos de proteção a crédito.

Como não havia risco de ??perecimento de direito?? a justificar a imediata apreciação do efeito suspensivo da medida, a desembargadora-relatora Vivian Pantaleão Caminha jogou para frente a decisão de mérito do Agravo de Instrumento. Por isso, intimou o Conrerp4 a apresentar suas contrarrazões.

Atividades distintas

Conforme a inicial, conselho profissional eventualmente deflagra atos de fiscalização contra as assessorias de imprensa, baseando-se na presunção que a prestação destes serviços é privativa de profissionais de Relações Públicas. Logo, por este raciocínio, as empresas autuadas estariam na obrigação de promover seus respectivos registros na entidade e de contratar profissionais de Relações Públicas.

No caso, a empresa de assessoria de imprensa recorreu administrativamente contra uma autuação, mas o Conrerp4 não ofereceu resposta, ferindo o princípio do contraditório e da ampla defesa, o que a obrigou a buscar a Justiça.

O juiz federal Alcides Vettorazzi explicou que o alegado confronto entre o artigo 2º da Lei 5.377/1967, que disciplina a profissão de Relações Públicas, e o estatuto social da empresa não demonstra haver identidade entre as atividades desenvolvidas. Afinal, a empresa se dedica à assessoria de imprensa, desenvolvendo projetos editoriais e gráficos e dando consultoria de comunicação, dentre outros. Ou seja, atua na área de Jornalismo.

Citando o artigo 1º da Lei 6.839/80, Vetorazzi ainda ponderou que o critério para aferir a obrigatoriedade de registro em conselhos de fiscalização e a contratação de profissional específico é a atividade básica desenvolvida ou a natureza dos serviços prestados pela empresa a terceiros.

Clique aqui para ler a decisão do TRF-4.

Fonte: Conjur
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br