Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O amor é infalivel; não tem erros, pois todos os erros são falta de amor.
William Law
15/01/2015

Desemprego é principal causa da inadimplência

Segundo BoaVista SCPC, 36% dos consumidores atribuem a dificuldade de pagar dívidas à inatividade

O desemprego ainda é a principal causa da inadimplência, segundo a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Em sua pesquisa "Perfil do Inadimplente", feita no quarto trimestre de 2014, que ouviu cerca de 1.000 consumidores com dívidas registradas, a instituição constatou que 36% dos consumidores inadimplentes atribuem ao desemprego a dificuldade de pagar contas pendentes. Em segundo lugar, aparece o descontrole financeiro como causa da inadimplência, com 28% das menções, seguido por empréstimo do nome a terceiros, com 12% dos entrevistados.

A pesquisa ainda apontou queda de16% para 14% na fatia dos que consideram pior a situação financeira no trimestre, enquanto 43% afirmaram que a situação está melhor. Em comparação ao ano anterior, 32% afirmam que as dívidas diminuíram, enquanto que para 35% continuam iguais e para 33% elas aumentaram. O levantamento também revelou que 95% dos inadimplentes entrevistados possuem dívidas com atraso superior a 90 dias. A aquisição de móveis, eletrodomésticos e eletrônicos gerou a inadimplência para 19% dos entrevistados, o mesmo percentual que obteve o item pagamento de contas diversas, como condomínio, aluguel, conta de celular e outros serviços.

Em seguida, aparece a aquisição de vestuário e calçados, com17%, alimentação, com 15%, despesas com água, luz, telefone, televisão à cabo e gás, com 14%, empréstimo pessoal, por sua vez, soma 8%. O parcelamento é o modo que 5¨8% dos entrevistados opta para quitar a pendência financeira; 42% optam pelo pagamento à vista. Além disso, 87% pretendem quitar a dívida nos próximos 90 dias, e apenas 13% acima desse prazo. Quanto a intensidade de endividamento, 42%os entrevistados se declararam pouco endividados, 25 % muito endividados e 33% mais ou menos endividados. Já em relação a renda familiar, está comprometida em até 25% como pagamento de dívidas para 47% dos entrevistados, de 25% a 50% para 30%dos consumidores, e acima de 50% de comprometimento para 23% dos pesquisados.

Fonte: Brasil Econômico - 15/01/2015
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br