Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

A vida que nós recebemos nos foi dada não para que simplesmente a admiremos, mas para que estejamos sempre a procura de uma verdade escondida dentro de nós.
John Milton
16/12/2014

Seminário discute condições de trabalho na SRTE/BA

O descaso com a estrutura física e de pessoal da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego - SRTE/BA e demais unidades do Ministério do Trabalho e Emprego na Bahia foi discutido durante o seminário ?Condições de Trabalho dos Auditores-Fiscais do Trabalho no Estado da Bahia?, realizado no dia 11 de dezembro no plenarinho da Assembleia Legislativa da Bahia, pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, por iniciativa do deputado federal Amauri Teixeira (PT/BA).

Participaram do seminário o deputado Amauri Teixeira, o presidente da Delegacia Sindical do Sinait na Bahia - DS/BA, Wellington Maciel Paulo, o presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Trabalho na Bahia - Safiteba, Carlos Dias, a superintendente da SRTE/BA, Isa Simões, o diretor do Sindprev, Temístocles Lisboa, e o diretor do Sintsef, Gustavo Abrantes.

Durante o evento, o presidente da DS/BA, Wellington Maciel, agradeceu o comprometimento do deputado Amauri Teixeira com a categoria, lembrando que todas as solicitações feitas ao parlamentar foram atendidas. Ele destacou, no entanto, que apesar de todos os esforços, não houve qualquer sinalização do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE para melhorar as condições de trabalho na SRTE/BA ao longo do ano.

Além da crise devido à pane na central de ar-condicionado, os servidores do órgão sofrem constantemente com problemas nos elevadores e com a conexão da internet, ?por conta do sistema de informática defasado que não atende às necessidades dos servidores e da população?, disse.

Sobre o déficit de Auditores-Fiscais do Trabalho e Servidores Administrativos, Wellington destacou que a falta de profissionais tem comprometido a fiscalização do trabalho e a garantia dos direitos dos trabalhadores. ?Algumas empresas levam até quatro anos para receber uma multa. Além da falta de servidores, os procedimentos ainda são realizados de maneira arcaica?, ressaltou.

O presidente do Safiteba, Carlos Dias, destacou que o sucateamento do MTE atinge todo o Brasil. Ele ressaltou a interdição de superintendências e gerências em vários Estados por falta de condições de trabalho. Dias criticou também a postura do governo e o seu desinteresse com o órgão ao nomear pessoas descomprometidas para o cargo de superintendente do Trabalho. ?Em todo Brasil, apenas sete superintendentes são Auditores-Fiscais. O restante são pessoas , sem nenhum compromisso com as necessidades do órgão?, denunciou.

O presidente da entidade lembrou também que o número insuficiente de Auditores-Fiscais tem dificultado a fiscalização das cerca de 300 mil empresas existentes na Bahia. ?Atualmente existem 147 Auditores-Fiscais na Bahia, sendo que muitos realizam trabalhos administrativos ou estão prestes a se aposentar?, disse Dias, destacando também que a proposta de criação do Sistema Único do Trabalho - SUT foi mais uma tentativa de sucateamento do órgão.

A superintendente Isa Simões considerou que em cinco anos de sua gestão conseguiu alguns avanços para a SRTE/BA. Dentro de suas limitações administrativas tem feito o possível para minimizar os problemas que vêm se arrastando ao longo dos anos. ?Tenho 30 anos de carreira e percebo que ao longo desse tempo, as queixas sobre a falta de condições de trabalho têm sido as mesmas?, afirmou. Para ela, os Servidores Administrativos têm sido os mais penalizados, sobretudo por não terem ainda um plano de cargos e salários.

O Auditor-Fiscal Mário Diniz, presente ao seminário, criticou a postura do ministro Manoel Dias, ressaltando que o principal culpado do descaso é o governo, que mantém no cargo pessoas descomprometidas com o órgão. ?O problema não é o ministro Manoel Dias, mas quem dá sustentação a ele no ministério. Não vejo nenhuma perspectiva de que essa situação mude, já que o governo tem se mostrado cada vez mais conservador?, avaliou.

Gestão incompetente

Em sua fala o deputado federal Amauri Teixeira reforçou as críticas à gestão de Manoel Dias. ?Para mim, uma pessoa que permite que seis superintendências sejam interditadas por falta de condições de trabalho é um incompetente. Isso mostra que ele não tem nenhum compromisso com o MTE?, disparou.

O parlamentar, que também é servidor público, afirmou que o MTE é o órgão que mais tem sofrido com a falta de investimento e descaso por parte do governo. ?Os servidores da Receita e da Previdência já passaram por todos esses problemas, mas nos últimos anos houve avanços. O Ministério do Trabalho, que é o órgão mais importante para a sociedade, está relegado a segundo plano?, disse.

Amauri destacou que conseguiu garantir para o orçamento de 2015 emenda parlamentar no valor de R$ 500 mil, que será destinada à SRTE/BA. O parlamentar ressaltou que o seu compromisso de luta com a categoria será mantido, mesmo sem mandato parlamentar.

Com informações da DS/BA

Fonte: DS/BA
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br