Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

É preciso que se respeite toda e qualquer pessoa, por mais miserável e ridícula que seja. É preciso que todos se lembrem de que em toda e qualquer pessoa vive o mesmo espírito que vive em cada um de nós.
Schopenhauer
11/12/2014

Nova regra para FGTS

O Conselho Curador do FGTS aprovou ontem resolução que reduz o prazo de pagamento das dívidas das empresas com o Fundo, mas flexibiliza os procedimentos para a regularização dos débitos. Até agora, os valores em atraso podiam ser pagos em até 180 meses. Com a mudança, o tempo máximo passa a 90 meses para micro e pequenos empreendimentos, e para 60 meses no caso de companhias de médio e grande portes.

A medida, segundo o Ministério do Trabalho, tem o objetivo de amenizar o impacto negativo, para o trabalhador, da recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reduziu de 30 para apenas 5 anos o prazo de reclamação de dívidas relativas ao FGTS. A regulamentação da nova regra será feita em no máximo 120 dias pela Caixa Econômica Federal, que administra os recursos do Fundo.

As dívidas com o FGTS, segundo a Caixa, somam cerca de R$ 20 bilhões. Para facilitar o pagamento dos débitos, a resolução permite que os empregadores parcelem apenas parte do valor em atraso. As empresas poderão ainda informar à Caixa quais as contas dos trabalhadores que vão receber o crédito. A norma aprovada pelo conselho também reduz a burocracia para que as firma coloquem em dia as contas com o Fundo.

Atrasos

Até agora, as dívidas só podiam ser parceladas no valor total, o que exigia uma longa apuração. A nova regra permite que o parcelamento comece a partir do valor declarado pelo contribuinte e que o real montante devido seja calculado com mais precisão em uma fase posterior. A Caixa poderá oferecer parcelamento a partir de três meses de atraso nos recolhimentos do FGTS.

Fonte: Correio Braziliense - 11/12/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br