Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O bom texto não é escrito, é reescrito
Ovídio
07/11/2014

Número de mortes em acidentes de trabalho no Brasil em 2013 aumentou

O Ministério da Previdência Social ? MPS divulgou nesta segunda-feira, 3 de novembro, o Anuário Estatístico de 2013. No item Acidentes do Trabalho houve crescimento do número de casos e também de mortes de trabalhadores.

Em 2011, o número de acidentes foi de 720.629; em 2012 houve queda e foram registrados 713.984 acidentes. Em 2013, o número voltou a crescer, com 717.911 registros. O número de óbitos veio de 2.938 em 2011; diminuiu para 2.768 em 2012, e em 2013 foi de 2.797, um aumento de 0,55%. O total de acidentes liquidados em 2013 foi de 737.378.

Acidentes típicos representaram 77,32%; os de trajeto 19,96% e as doenças do trabalho 2,72%, com 15.226 registros. Os homens continuam sendo as principais vítimas, representando 73,01% do total de acidentes típicos, 62,21% nos acidentes de trajeto e 58,38% nas doenças do trabalho. A faixa etária mais atingida foi a compreendida entre 20 e 29 anos. Nas doenças de trabalho a faixa de maior incidência foi a de 30 a 39 anos, com 33,52% do total de acidentes registrados. Em relação a 2012, as incapacidades temporárias aumentaram 0,87% e as incapacidades permanentes diminuíram 12,96%.

A base de dados do MPS é, em sua maioria, obtida pelas Comunicações de Acidentes de Trabalho ? CATs, mas também há casos detectados sem a emissão do documento. O MPS admite que os dados de óbitos, especialmente, podem ser parciais, em razão de mortes de trabalhadores que não geram qualquer tipo de benefícios ou que não sejam caracterizadas como em consequência do trabalho.

O setor que apresentou o maior número de casos de acidentes foi o de Serviços, com 360.207ocorrências, seguido pela Indústria, com 308.816 casos e pela Indústria de Transformação, com 222.473 registros. No setor de Serviços, o Comércio e reparação de veículos automotores superou os outros segmentos, com 99.583 acidentes. O segmento de Saúde e Serviços Sociais chegou a 70.602 ocorrências e o de Transporte, armazenagem e correios a 56.851 casos.

Dentro da Indústria da Transformação, o segmento da Construção teve 61.889 acidentes de trabalho e o de Produtos alimentícios e bebidas, 52.846.

Fonte: MPS
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br