Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais espiritual o individuo faz a sua vida, menos medo ele terá da morte. Para uma pessoa espiritual a morte significa libertar o espírito do corpo. Tal pessoa sabe que as coisas com as quais vive não podem ser destruidas
Leon Tolstoi
13/10/2014

Eleições 2014: Cenário no Legislativo não é favorável aos trabalhadores

Análise preliminar do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar - Diap revela que a renovação na Câmara dos Deputados foi de 46,79%. Apesar de renovada quase pela metade, a mudança não foi satisfatória para os trabalhadores porque a bancada sindical sofreu grave revés na eleição de domingo, 5 de outubro. Os atuais 83 representantes caíram para 46. Desses, foram reeleitos 32, e novos são apenas 14. De acordo com o Diap, este número poderá mudar, mas não será uma alteração significativa.

A bancada sindical dá sustentação e faz a defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores, aposentados e servidores públicos no Congresso Nacional, além de intermediar demandas e mediar conflitos entre estes e o governo e/ou empregadores.

Para o Diap, este dado é extremamente preocupante, especialmente num ambiente de forte investida patronal sobre os direitos trabalhistas, sindicais e previdenciários.

O Sinait comunga da mesma opinião, pois existem muitas proposições legislativas em andamento que são perniciosas para os trabalhadores e servidores públicos e sem o apoio de parlamentares que nos defendam a luta se torna mais difícil.

Bancada empresarial

A bancada empresarial para a próxima legislatura, que se inicia em fevereiro de 2015, será composta de 190 deputados e deputadas. Destes, são 30 novatos, e 160 que renovaram o mandato. Apesar de reduzida em relação ao ano de 2010, com 246 representantes, ainda é um número bem mais significativo em relação ao da bancada sindical.

Dois objetivos levaram um grande número de empresários ou seus representantes a se lançarem na disputa a uma cadeira de deputado federal: a reforma tributária, com propósito de trabalhar pela redução da carga tributária empresarial, com a finalidade de aumentar a competitividade da indústria nacional, e mudanças que poderão precarizar a legislação trabalhista. Esses parlamentares estão presentes em todas as legendas representadas na Casa.

São classificados como empresários, os deputados ou deputadas cuja principal fonte de renda advém dos rendimentos de seus negócios. Incluem-se nesta lista os ruralistas. Quase todos retornaram à Casa.

Parentesco

Entre os parentes de políticos foram eleitos 42 novos e reeleitos 40, num total de 82. Nas eleições de 2010, foram eleitos 78 deputados e deputadas com vínculos familiares.

A eleição ou reeleição de parentes reforça a tese de circulação no poder. Em geral, parentes mais próximos como pais, filhos e cônjuges são herdeiros eleitorais uns dos outros e compartilham o mesmo perfil político e ideológico.

Dentre os novos, destacam-se Arthur Bisneto (PSDB/AM), filho do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), campeão de votos no Estado e único a atingir o quociente eleitoral. Além disso, foi o deputado que teve a maior votação proporcional no Brasil.

Há também o filho do prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, Daniel Vilela (PMDB/GO), com 179.214 votos, que também atingiu o quociente eleitoral. E o filho do senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB) ? que disputa, em segundo turno, o governo do Estado da Paraíba ?, Pedro Cunha Lima (PSDB/PB), que saiu das urnas com 179.886 votos.

Entre as relações de cônjuges está, por exemplo, Rejane Dias (PT/PI), mulher do senador eleito governador do Estado, Wellington Dias (PT). Ela foi a mais votada do Estado, com 134.157 votos.

Bancada evangélica

A bancada evangélica aumentou em 14 deputados. Na legislatura passada eram 78 e para a próxima serão 82. Deste total, 38 são novos/as, e 44 foram reeleitos/as. A bancada deverá seguir tendência natural de crescimento, como nas eleições anteriores.

Neste levantamento parcial, o Diap considera apenas os reeleitos e alguns novos, que são reconhecidamente evangélicos porque ocupam cargos nas estruturas das instituições religiosas como pastores, missionários, bispos e sacerdotes. Há ainda os cantores gospel.

De acordo com o resultado das eleições de 2014 para a Câmara dos Deputados, pode-se concluir que:

1) a renovação foi de 46,78%, sendo 273 reeleitos e 240 novos;

2) aumentou o número de partidos com representação na casa, passando de 22 para 28;

3) aumentou o número de mulheres na Casa, que passou de 47 para 51;

4) PT, PMDB e PSDB continuam, respectivamente, como a primeira, segunda e terceira bancadas;

5) dos três grandes partidos a partir de 2015, com mais de 50 deputados, apenas o PSDB cresceu;

6) seis partidos que não tinham representação na Câmara (PHS, PTN, PTC, PSDC, PRTB e PSL) passaram a ter.

No entanto, a composição da Câmara poderá mudar até o dia da diplomação e da posse, no dia 19 de dezembro. É que nove deputados eleitos, apesar de terem as candidaturas deferidas pela Justiça Eleitoral, foram questionados posteriormente. A legitimidade de suas candidaturas depende de decisão favorável do Tribunal Superior Eleitoral ? TSE. E também parlamentares poderão ser convidados a ocupar cargos na estrutura do próximo governo federal e/ou dos Estados.

Clique aqui para conferir quem são os deputados da nova Legislatura.

Senado

No Senado,os brasileiros elegeram 27 senadores para um mandato que começa em 2015 e se encerra em 2022, já que o mandato de senador é de oito anos. A cada eleição no Senado, são renovados dois terços ou um terço, alternadamente. Este ano a renovação é de um terço. Apenas cinco senadores foram reeleitos e os demais exercerão seu primeiro mandato.

O partido mais exitoso foi o PMDB, com a eleição de cinco senadores. O segundo foi o PSDB, com quatro, empatado com o PDT. PSB e DEM conseguiram eleger três senadores cada um; PT, PTB e PSD conquistaram duas cadeiras cada. PR e PP, uma cadeira cada.

Dessa forma, já contando os senadores eleitos governadores no primeiro turno ? Pedro Taques (PDT/MT) e Wellington Dias (PT/PI) ? a nova composição da Casa, a partir de 2015, continuará tendo o PMDB como maior partido, com 19 senadores.

A segunda maior legenda será o PT, com 13 cadeiras; seguido do PSDB, com 10; PSB com sete; PDT com seis senadores; PP e DEM com cinco; PR, PSD e PTB terão três cada; PCdoB, PRB, PPS, Pros, PSC, PSol e SD terão um senador cada.

Fonte: DIAP
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br