Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais espiritual o individuo faz a sua vida, menos medo ele terá da morte. Para uma pessoa espiritual a morte significa libertar o espírito do corpo. Tal pessoa sabe que as coisas com as quais vive não podem ser destruidas
Leon Tolstoi
09/05/2014

Estudo faz jovens saírem do mercado de trabalho, diz BC

Cálculos do Banco Central mostram que a redução da participação dos jovens no mercado de trabalho no decorrer dos últimos oito anos deu-se principalmente entre aqueles que cursavam o ensino fundamental e médio. De acordo com box anexo ao último Boletim Regional, divulgado nesta manhã, a "taxa de atividade dos estudantes" (TAE) de nível fundamental das seis regiões metropolitanas que compõem a amostra da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) recuou de 10,4% em dezembro de 2005 para 4,4% no mesmo período de 2013, considerando a média móvel em 12 meses.

Na mesma comparação, a taxa de nível médio cedeu de 36,5% para 25,9% no período. "É plausível supor que esse movimento se deveu em parte à melhora da renda familiar", afirma o texto.

O fenômeno, porém, não é observado entre estudantes de nível superior ou maior. Nesse segmento, a taxa oscila no intervalo em torno de 72,3%. O relatório destaca que mesmo entre estudantes de nível superior com idade de 18 a 22 anos não houve mudança na taxa de participação, que se manteve em torno de 59,6%.

O estudo apontou ainda que a correlação entre a taxa de participação e a taxa de desemprego é grande entre os jovens que cursam nível fundamental e médio - 98% e 97%, respectivamente - e pouco relevante (0,1%) entre aqueles com nível superior ou maior. Isso significa que as condições do mercado de trabalho influenciam de maneira importante a decisão dos mais novos de procurar emprego.

Sendo assim, afirma o BC, a queda do desemprego dos chefes de família de 6,4% em 2004 para 3,1% em 2013 e o crescimento real de 32,1% da renda domiciliar no período são elementos que podem explicar a trajetória decrescente da taxa de atividade dos estudantes de nível fundamental e médio. Aqueles com nível superior ou maior, por sua vez, decidiriam permanecer no mercado de trabalho por outras razões, como a "necessidade de custear os estudos, de adquirir experiência profissional e salários mais atrativos".

Na divisão regional, que também leva em conta a RM de Curitiba, Salvador registra a maior taxa de participação entre os estudantes de nível fundamental nos 12 meses encerrados em dezembro, de 8,7%. A menor foi a do Rio de Janeiro, 3,4%.

Fonte: Valor Econômico - 09/05/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br