Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Assim como a abelha colhe o mel de diferentes flores, o homem sábio aceita a essência das diferentes escrituras e vê somente o bem em todas as religiões.
Srimad Bhagavatam
09/05/2014

Devassa nas contas da Petrobras

Justiça determina a quebra do sigilo bancário da estatal nas operações financeiras envolvendo empresas contratadas para as obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco

AMANDA ALMEIDA

O Ministério Público Federal (MPF) vai passar um pente-fino nas transações financeiras da Petrobras feitas a partir de contratos firmados para a construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Ontem, a Justiça Federal do Paraná decretou a quebra de sigilo desses dados, a pedido do MPF, que investiga denúncias de superfaturamento da obra. As supostas irregularidades também estão na pauta das CPIs do Senado e do Congresso sobre a petrolífera, que, em meio a brigas entre oposição e governo, ainda não saíram do papel.

A Justiça também decretou, no mesmo despacho, a quebra de sigilo bancário do ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Preso na Operação Lava-Jato, deflagrada pela Polícia Federal em março, o ex-diretor é considerado um dos chefes da quadrilha acusada de lavar dinheiro no exterior. Costa é réu em duas ações. A primeira, por lavagem de dinheiro. Na outra, ele e parentes terão de responder à acusação de ter destruído documentos que poderiam ter sido usados como provas nas investigações.

Outras seis pessoas, incluindo duas filhas de Paulo Roberto Costa, tiveram o sigilo bancário quebrado. Sobre a Petrobras, a decisão restringe a medida a transferências, feitas entre janeiro de 2009 e dezembro de 2013, para o Consórcio Nacional Camargo Corrêa (CNCC), responsável pela construção de uma unidade da refinaria, e as empresas Sanko-Sider e Sanko Serviços de Pesquisa. O MPF e a Polícia Federal investigam se o dinheiro recebido pelas empresas era repassado a terceiros.

A Petrobras disse, em nota, que "ainda não foi intimada da decisão". "De toda forma, reafirma seu compromisso de continuar colaborando com o Poder Judiciário para esclarecimento dos fatos." Já o Grupo Sanko-Sider informou que "repudia veementemente as ilações que vêm sendo feitas e reafirma total transparência, legalidade e legitimidade de seus negócios". O CNCC disse que "não praticou nenhuma irregularidade."

CPI

A oposição boicotou formalmente a CPI do Senado sobre a Petrobras ao não indicar integrantes para o colegiado ontem. Os adversários da presidente Dilma Rousseff vão apostar na instalação da CPI mista do Congresso, que inclui a Câmara, sobre o tema. "Não faz sentido ter duas comissões sobre o mesmo assunto. Os deputados querem participar das investigações. Então, tem de ser a CPMI. O governo quer a CPI do Senado para torná-la chapa branca", diz o líder do DEM, senador José Agripino Maia (RN).

Agora, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem até a próxima quarta-feira para indicar os oposicionistas ao colegiado. "Se a oposição quisesse de fato fazer uma investigação política, já teria dado os nomes para as CPIs do Senado. O interesse da oposição não é fazer investigação política, é fazer o debate eleitoral, é fazer a discussão eleitoral", reclamou a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Na noite da última quarta-feira, Renan leu a instalação de duas CPIs mistas: uma sobre a Petrobras e outra sobre o metrô de São Paulo. A última foi proposta pela base governista para desgastar o PSDB, uma vez que pode atingir políticos do partido, que são acusados, em São Paulo, de fazer parte de esquema de cartel e propina para a construção do metrô.

"Não faz sentido ter duas comissões sobre o mesmo assunto. Os deputados querem participar das investigações. Então, tem de ser a CPMI. O governo quer a CPI do Senado para torná-la chapa branca"

José Agripino Maia, líder do DEM no Senado

Fonte: Correio Braziliense - 09/05/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br