Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O amor é infalivel; não tem erros, pois todos os erros são falta de amor.
William Law
22/04/2014

Pesquisas: Dilma cai, mas oposição não consegue subir

Em todos os cenários, de primeiro e segundo turno, a presidenta

Paulo Henrique de Noronha

As duas mais recentes pesquisas de intenção de votos para a Presidência da República ? realizadas nas primeiras semanas de abril e divulgadas ao longo da semana passada?alteraram pouco o cenário da corrida presidencial. Em ambas ? dos institutos Ibope e Vox Populi ? a presidenta Dilma Rousseff, candidata pelo PT, teve pequena redução nas intenções de voto. Mas seus principais adversários, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), não conseguiram se aproveitar efetivamente disso e continuam bem distantes da candidata petista. E mais: Dilma segue ganhando a eleição em todos os cenários de primeiro e segundo turno.

O contraponto dessas conclusões, entretanto, acende um sinal de alerta para o PT: apesar da grande distância à frente dos demais candidatos, Dilma vem perdendo pontos a cada sondagem desde o final de 2013. De acordo com a pesquisa Vox Populi, encomendada pela revista ?Carta Capital?, Dilma tem 40% das intenções de voto, apenas 1 ponto percentual a menos do que em fevereiro. A soma dos votos de todos os seus adversários chega a 26%:Aécio tem 16%, Campos metade disso (8%) e os demais somam módicos 2%. Já a pesquisa Ibope, encomendada pelo jornal ?O Estado de S. Paulo? e pela TV Globo ? e que horas antes de ser divulgada provocou uma alta de quase 2% nas ações da Bovespa, no pregão de quinta-feira?mostrou uma queda mais acentuada de Dilma.

No cenário com todos os candidatos, a presidenta cai de 40% em março para 37% em abril. Entretanto, o único concorrente que avançou foi Aécio Neves, que passou de 13% (março) para 14%. Eduardo Campos se manteve inalterado bem atrás, com 6%, e o Pastor Everaldo (PSC) ? o mais bem votado dos candidatos ?nanicos? ? caiu de3%para 2%. Os demais ?nanicos?? Denise Abreu (PEN), Randolfe Rodrigues (Psol), Eymael (PSDC), Levy Fidélix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Eduardo Jorge (PV) ?somam, juntos, apenas 3%. Os37%, de Dilma são suficientes para dar-lhe a vitória no primeiro turno, se a eleição fosse hoje. E nos três cenários de segundo turno do Ibope ? com as opções Aécio Neves, Eduardo Campos e Marina Silva?Dilma sairia vencedora.

Curiosamente, a única candidata que não está diretamente na disputa?Marina Silva, vice de Eduardo Campos ? é a que teria melhor resultado contra Dilma: 25%, contra 41% da petista. Aécio ficaria com 22% (contra 43% de Dilma) e Campos comapenas17% (Dilma, 44%). Se Marina fosse candidata no primeiro turno, ela teria quase o dobro de votos do cabeça de sua chapa: 10%, contra 6% de Campos. Apesar de ter votos para ganhar a eleição em qualquer cenário, Dilma acumula uma queda de 9 pontos percentuais na avaliação dos eleitores sobre seu governo, desde a pesquisa realizada pelo Ibope em dezembro de 2013. As dificuldades da economia ? inflação de alimentos persistente, baixo crescimento, rebaixamento do país pela agência de rating Standard & Poor?s, desempenho ruim da indústria etc.?e as denúncias de irregularidades na Petrobras seriam as causas do desgaste da candidatado Partido dos Trabalhadores e dos integrantes da base aliada ( PMDB, PP, PCdoB etc.).

No caso Petrobras, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ainda está por ser formada no Congresso e o caso poderá se arrastar por mais tempo, com potencial impacto na imagem do governo petista nas próximas pesquisas. Os resultados do Ibope mostram que, enquanto em dezembro 43% dos eleitores avaliavam o governo Dilma como ?ótimo? ou ?bom?, em abril essa aprovação despencou para 34%, depois de chegar a 36% em março. Um mês atrás, a maioria (51%) aprovava a maneira Dilma de governar. Na pesquisa realizada semana passada pelo Ibope, essa aprovação caiu para 43%, enquanto os que desaprovam subiram de 47% (março) para 48%.

Outro dado interessante mostrado pela pesquisa do Ibope é a resposta à pergunta sobre quem tem mais condições de implantar as mudanças que o Brasil precisa. Na sondagem de abril, Dilma é apontada como a que de mais condições, com 24% de respostas positivas. Em segundo lugar, vem Aécio, com 19%. De novo, a vice do PSB, Marina, tem mais do que o dobro de indicações sobre o titular de sua chapa: 15% acham que ela tem mais condições de implantar mudanças, e apenas 7% apontam Eduardo Campos. Pesquisa de outro instituto, o Datafolha, realizada nos primeiros diasde abril, apresentou Marina apenas 1 ponto percentual à frente de Dilma como ?mais preparada para fazer mudanças no Brasil?, com 17%, contra 16% da atual presidenta. Quem liderou foi Lula, com 24%. Mas desta vez ele não é candidato...

Fonte: Brasil Econômico - 22/04/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br