Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Quanto mais espiritual o individuo faz a sua vida, menos medo ele terá da morte. Para uma pessoa espiritual a morte significa libertar o espírito do corpo. Tal pessoa sabe que as coisas com as quais vive não podem ser destruidas
Leon Tolstoi
11/04/2014

Pesquisa mostra taxa de desemprego de 7,1% em 2013

Por Francine De Lorenzo e

Diogo Martins | De São Paulo e do Rio

A avaliação de que a queda na taxa de desemprego nos últimos meses se deve principalmente à saída de pessoas do mercado de trabalho é colocada em xeque pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). O estudo mostra que no último trimestre de 2013 houve aumento de 1% na força de trabalho na comparação com o mesmo período do ano anterior, dado que contrasta com a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), também apurada pelo IBGE, que aponta redução na População Economicamente Ativa (PEA) desde outubro de 2013, em relação aos mesmos meses de 2012.

Em relação à taxa de desemprego média do país, também há diferenças. Pela Pnad Contínua, ela caiu de 7,4% em 2012 para 7,1% em 2013, enquanto pela PME o indicador passou de 5,5% para 5,4% no mesmo período.

Para a economista Mariana Hauer, do Banco ABC Brasil, a diferença de comportamento da PEA entre as duas pesquisas pode ser parcialmente explicada pela metodologia. A idade inicial usada pelo IBGE para computo dos dados da PME é de dez anos, enquanto para a Pnad Contínua é de 14 anos. "Além disso, como a Pnad tem uma amostra muito maior, isso pode gerar uma diferença demográfica", acrescenta Mariana.

Exemplo disso, observa ela, é a própria taxa de desemprego, que na Pnad é superior à da PME, embora em ambos se verifique redução frente a 2012. Esse movimento declinante, no entender de Mariana, pode estar relacionado ao crescimento da ocupação em ritmo superior à expansão da força de trabalho. A Pnad Contínua mostra que a população empregada aumentou 1,7% no quarto trimestre frente ao mesmo período do ano anterior.

"As pessoas estão entrando mais tarde no mercado de trabalho. Mas isso está acontecendo apenas pelo aumento da renda ou também pela queda na taxa de natalidade? A PEA está ficando mais velha", pondera Mariana. "A geração moderada de vagas mostra que não é a atividade que está absorvendo cada vez mais trabalhadores. É a estrutura populacional que mudou", diz.

Fernanda Consorte, do Santander, engrossa a quantidade de argumentos que explicam a diferença de desempenho entre as duas pesquisas do IBGE. Segundo ela, a própria definição de PEA e força de trabalho são distintas. "A PME inclui na PEA quem faz trabalho voluntário e estágio sem remuneração. Na Pnad, só quem trabalha em troca de renda faz parte da força de trabalho", observa. "São tantas as diferenças entre um levantamento e outro que é quase impossível compará-los."

Para Fernanda, é necessário aguardar até que se forme uma série histórica mais longa para se tirar qualquer conclusão com base na Pnad Contínua. O levantamento, que teve início em 2012, deverá substituir futuramente a PME. "O que há de consistente entre a Pnad e a PME é a queda na taxa de participação [razão entre a população economicamente ativa e a população em idade de trabalhar]", pontua a economista do Santander, ressaltando que são vários os motivos que podem ter levado a esse cenário.

Pela Pnad, é possível notar que o Nordeste foi a região em que a taxa de desemprego mais cedeu no quarto trimestre de 2013, quando comparado ao mesmo período de 2012, ao passar de 9,3% para 7,9%. Essa diferença, de 1,4 ponto percentual, não chegou a 1 ponto percentual nas demais regiões.

Fonte: Valor Econômico - 11/04/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br