Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

As instituições humanas são, por sua natureza, tão imperfeitas, que, para destruí-las, basta, quase sempre, levá-las às últimas consequências.
Tocqueville. Penseés detacheés
21/02/2014

Empresários criticam Dilma e falam até em 'volta, Lula'

Executivos de grandes companhias se reuniram com parlamentares em Brasília; Mantega também foi alvo de queixas

DE BRASÍLIA

Empresários de algumas das maiores companhias do país transformaram um jantar na residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), em palco para ataques à política econômica do governo Dilma.

Segundo apurou a Folha, houve críticas diretas ao ministro Guido Mantega (Fazenda) e até discursos em defesa do "volta, Lula".

O encontro, que ocorreu na noite de terça-feira, reuniu grande empresários de diversos setores, como construção, siderurgia, bebidas, telefonia, transportes, petroquímica e agronegócio.

Entre os convidados, estavam Jorge Gerdau Johannpeter, o presidente da Gerdau (siderurgia), Pedro Mariani, vice-presidente da Ambev (bebidas), Gustavo Barreto, do grupo Queiroz Galvão (infraestrutura), e José Antonio Fernandes Martins, da Marcopolo (veículos).

Segundo congressistas, a principal queixa do empresariado foi sobre a falta de um canal de negociação aberto com o Palácio do Planalto, em especial com a presidente Dilma Rousseff.

Sobraram ainda queixas sobre o que os empresários classificaram de estilo intervencionista da petista, além da morosidade nas decisões e investimentos para o país.

A avaliação de alguns dos presentes no encontro de terça-feira é que o Brasil vive uma crise de credibilidade internacional que afeta o crescimento da economia.

VOLTA, LULA

Na esteira dessa reclamação, vários dos empresários presentes disseram que seria bom o retorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), que, segundo eles, tinha sensibilidade com suas demandas e habilidade para negociar alternativas.

A presidente Dilma também foi repreendida por segurar no governo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mesmo com uma gestão que, de acordo com os presentes, ficou manchada por manobras fiscais.

O jantar tinha como pano de fundo a discussão de uma agenda econômica para a Câmara. A ideia era fechar uma pauta de interesse dos empresários, potenciais financiadores das campanhas eleitorais, fugindo dos temas impostos pelo Executivo.

De acordo com parlamentares, o Congresso tem apenas referendado os temas econômicos determinados pelo Planalto.

Fonte: Folha de S. Paulo - 21/02/2014
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br