Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

O sábio persegue a ausência da dor, e não o prazer.
Aristóteles
21/11/2013

Pré-sal deve gerar 46 mil empregos até 2015

Mais de 80% das vagas serão para técnicos de nível medio

O aumento das atividades de exploração do pré-sal vai elevar a oferta de empregos mais qualificados no setor de óleo e gás. Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que, das 46 mil vagas que serão geradas até 2015 com o aumento dos investimentos no setor, 84% serão ocupadas por técnicos ou profissionais de nível médio, cujos salários podem chegar ao dobro dos de nível básico. Hoje, pouco mais de 20% das ocupações do setor são preenchidas por técnicos.

E o Rio de Janeiro ? responsável por 71% da produção nacional de petróleo, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP) ? será um dos mais beneficia- dos com a geração dessas vagas. Segundo o Mapa do Trabalho Industrial, do Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai), a remuneração média das ocupações técnicas do setor de petróleo no Rio é de R$ 2.798, acima da média nacional, de R$ 2.165.

No Espírito Santo, segundo maior produtor do país, com 15% do total de petróleo extraído, a média é de R$ 1.954. ? o pré-sal é a nova fronteira tecnológica. E o aumento dessas atividades no Brasil vai alterar o perfil do emprego industrial do setor de óleo e gás, pois vai exigir profissionais com formação mais qualificada ? diz Rafael Lucchesi, diretor-geral do Senai.

RENDA MAIOR NO RIO

O pré-sal hoje já produz cerca de 397 mil barris diários de óleo equivalente (boe) em 13 campos. No mês passado, ocorreu o leilão da área de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, que, sozinho, tem reservas estimadas entre oito bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo. Segundo a ANP só essa área pode envolver de 12 a 18 plataformas de produção, além de 60 a 90 barcos de apoio.

Mas o potencial do pré-sal vai além. A Petrobras tem, sozinha, outros 10,8 bilhões de boe concedidos no pré-sal. Além dos desafios tecnológicos da exploração em águas profundas, temos uma necessidade exponencial de mão de obra preparada, com uma equipe técnica qualificada ? diz o gerente do Centro de Tecnologia do Senai Automação e Simulação, Bruno Gomes. Lucchesi lembra que a demanda por profissionais qualificados já é alta e será ampliada nos próximos cinco anos, quando as novas plantas entrarem em produção.

Com o mercado já aquecido, o estudo da CM revela que hoje um técnico em mineração, responsável por supervisionar equipes no processo de extração de petróleo e gás, ganha, em média, R$ 1 1, 1 mil no Rio. No Espírito Santo, a mesma ocupação tem ganho médio de R$ 5,3 mil. De olho na demanda do setor, o Senai tem investido fortemente para aumentar a formação de mão de obra. A meta é dobrar a capacidade de alunos até 2014, passando para quatro milhões de estudantes.

Além disso, o Senai, que tem 580 centros de formação profissional no país, está dobrando a capacidade de 251 dessas escolas e está construindo mais 100 unidades.? Estamos investindo R$ 3 bilhões nesses projetos, sendo metade com financiamento do BNDES ? diz Lucchesi.

A estudante Mara Bruna Farias, de 18 anos, decidiu fazer um curso técnico, simultaneamente ao ensino médio:

? Estou nesse curso desde abril do ano passado. Aqui aprendo desde a exploração até o transporte.

Fonte: O Globo - 21/11/2013
 
+ Clipagem

Brasil vive apagão estatístico sobre mercado de trabalho - Sem dados de IBGE, Caged e seguro-desemprego, país pode ficar sem saber dano do coronavírusFernanda Brigatti

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br