Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

As instituições humanas são, por sua natureza, tão imperfeitas, que, para destruí-las, basta, quase sempre, levá-las às últimas consequências.
Tocqueville. Penseés detacheés
05/11/2013

Para Mantega, fraude de empresários eleva o seguro-desemprego

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que o aumento do gasto do governo com seguro-desemprego e abono salarial está ocorrendo por causa da rotatividade elevada no mercado de trabalho e de uma possível fraude dos empresários. "Há problemas como aumento da rotatividade ou de fraudes que possam ser cometidos por empresários", disse.

Mantega se reuniu em São Paulo com os líderes das principais centrais sindicais do País para discutir a elevação dos gastos. Segundo ele, as despesas com seguro-desemprego e abono salarial corresponderão a R$ 47 bilhões este ano, ou 1% do Produto Interno Bruto (PIB). "Não queremos diminuir direito doa trabalhadores, mas sim excesso de rotatividade", afirmou Man-tega. Ele decidiu convocar a reunião com sindicalistas depois da piora das contas públicas. Em setembro, o saldo negativo do setor público foi de R$ 9,04 bi-Ihões, o maior déficit mensal desde dezembro de 2008. .

Uma nova reunião entre os líderes sindicais e o ministro da Fazenda foi marcada para quinta-feira. "A questão do seguro-desemprego é apenas um ponto do que precisa ser discutido",

afirmou Vagner Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ele também ressaltou que um dos grandes problemas do avanço das despesas do seguro-desemprego está relacionado com a alta rotatividade de trabalhadores no País. "Queremos proteção dos empregos. Além de atacar a rotatividade, precisamos acabar com j o mercado informal", disse. ] "Uma questão que defendemos é o fim do fator previdenciário." j O presidente da Força Sindi- ; cal, Miguel Torres, ratificou as ; palavras do presidente da CUT ao ressaltar que um dos grandes problemas do aumento das despesas com o seguro-desemprego é a elevada rotatividade no mercado de trabalho."Entre outras reivindicações, além da redução da rotatividade, também somos favoráveis à correção da tabela do Imposto de Renda."

Na avaliação de algumas centrais sindicais, o governo deveria exigir uma contrapartida de não demissão dos setores que forambeneficiados com desonerações nos últimos anos, o que reduziria a rotatividade na economia. "É necessário garantir uma certa estabilidade no emprego", afirmou Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTR).

Fonte: O Estado de S. Paulo - 05/11/2013
 
+ Clipagem

Reforma da Previdência - 44 coisas que você não pode deixar de saber - Leiam a matéria em anexo. Repense, reavalie esta Reforma da Previdência proposta. Faça sua parte, ajude na di

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br