Pesquisa Notícias:
   
 
INSTITUCIONAL
Sobre a Agitra
Diretoria
Estatuto Social
 
SERVIÇOS
Verbo
Convênios
Turismo
WikiTrabalho
Pesquisa Conteúdo
Fale Conosco
Acesso Restrito
 
DIÁLOGOS COM A AUDITORIA DO TRABALHO

Segurança e as Novas Tecnologias na Construção Civil

Higiene Ocupacional: Quebrando Paradigmas

Sustenta e defende as tuas prerrogativas, uma transigência, neste particular, não avilta apenas a ti próprio, compromete uma classe.
Dr. Aristides Junqueira
29/08/2013

Ministério Público do Trabalho abre inquérito sobre Mais Médicos

O Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal abriu, nesta quarta-feira (28), um inquérito civil para apurar se há irregularidades no programa federal Mais Médicos.

Uma das questões a ser averiguada é se a contratação de médicos, brasileiros ou estrangeiros, pelo programa tem como foco o aperfeiçoamento do profissional --como proposto-- ou se é apenas uma forma de contratação de mão de obra.

"O que se tem ressaltado, inclusive o próprio portal da saúde do governo federal, é o reforço da mão de obra de médicos. Eles viriam para poder atender à falta crônica de médicos, principalmente a atenção básica, urgência e emergência. Então, meio que tira esse pressuposto de que o foco seria um aperfeiçoamento e qualificação profissional", avalia o procurador do trabalho Sebastião Vieira Caixeta.

Ele ressalta que, em caso de contratações, é preciso seguir regras previstas nas normas brasileiras. "Uma medida provisória [como a do Mais Médicos] não pode, arbitrariamente, colocar uma situação de fato que se adeque na conformação prevista na Constituição Federal [uma contratação] e dizer que isso não se aplica, porque é uma especialização."

O programa prevê que os médicos selecionados receberão uma bolsa de R$ 10 mil, férias e licenças. Não estão previstos, por outro lado, contratos de trabalho, FGTS e 13º, pois o governo defende que se trata de uma bolsa, vinculada a um processo de qualificação do profissional.

Segundo o Ministério Público do Trabalho, AGU (Advocacia-Geral da União) e os ministérios da Saúde e Educação serão notificados sobre o inquérito. Uma audiência com esses atores pode ser feita nesta sexta-feira (30).

CUBANOS

Caixeta ressalta outras características do programa que precisam ser apuradas, como a diferenciação feita entre os médicos cubanos e os demais estrangeiros que virão ao país.

O governo tem dois modelos no Mais Médicos. No primeiro, as inscrições são feitas individualmente pelos médicos. Esses profissionais serão pagos diretamente pelo governo brasileiro e podem escolher as cidades onde querem atuar.

Outro modelo, firmado com Cuba via Opas (braço da OMS para as Américas), prevê a vinda de 4.000 médicos cubanos ainda em 2013. Neste caso, a bolsa de R$ 10 mil é paga pelo país ao governo de Cuba, via Opas; o valor pago aos médicos cubanos por Cuba é desconhecido. Esses médicos serão direcionados a 701 cidades rejeitadas pelos médicos que se inscreveram individualmente.

"Teríamos outra implicação do nosso direito interno, que é a situação da isonomia. Se vamos ter profissionais de outras nacionalidades trabalhando nas mesmas condições com tratamento diferenciado. Precisamos aprofundar melhor para saber se é possível ou não", afirma Caixeta.

Nesta terça (27), o Ministério Público Federal no Distrito Federal também instaurou um inquérito civil relacionado ao programa, desta vez para averiguar questões de direitos humanos vinculadas à vinda de 4.000 médicos cubanos ao Brasil.

Fonte: FSP
 
+ Clipagem

Negociação coletiva é importante para patrão e empregados - Por André F. WatanabeO mundo do trabalho passa por constantes mudanças. Com elas, os desafios de compreender qu

Carreiras de Estado repudiam estratégia do governo de culpar servidor pela crise econômica - O Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) divulgou nesta sexta-feira (1º) nota à imprensa e à sociedade repudiando a es

ANFIP - TCU suspende pagamento de bônus para aposentados - A ANFIP publicou matéria sobre a suspensão do pagamento de bônus para aposentados e pensionista. A notícia está assim re

Dívida Explode. Por que? - Dívida explode. Por que?Auditoria Cidadã da Dívida25/7/2017Hoje os jornais alegam que a dívida pública federal

Vladimir Safatle alerta para o fim do emprego - Nunca na história da República o Congresso Nacional votou uma lei tão contrária aos interesses da maioria do povo brasil

+ Notícia

 
AGITRA - Associação Gaúcha dos Auditores Fiscais do Trabalho
home | Fale Conosco | localização | convênios
Av. Mauá, 887, 6ºandar, Centro, Porto Alegre / RS - CEP: 90.010-110
Fones: (51) 3226-9733 ou 3227-1057 - E-mail: agitra@agitra.org.br